Você está em:
IMPRIMIR

Anastasia defende governo inovador e austero para tornar Minas mais atrativa e enfrentar a crise

12 de setembro de 2018

Em entrevista à Globo Minas, nesta terça-feira (11/09), o candidato ao governo do Estado pela Coligação Reconstruir Minas, Antonio Anastasia, apresentou alguns de seus objetivos e diretrizes para um novo governo de reconstrução do Estado de Minas Gerais.  Anastasia se mostrou confiante para conduzir novamente o Estado e não se esquivou de responder todos os questionamentos dos jornalistas da emissora.

Anastasia afirmou que, se eleito, irá trabalhar para que o Estado volte a pagar os servidores e faça os repasses constitucionais para as prefeituras em dia. “A minha dedicação e esforço será, primeiramente, colocar em dia as finanças do Estado. O objetivo número um será pagar os salários no quinto dia útil e o segundo é não dar calote nas prefeituras. Com a casa em ordem, vamos devolver a Minas o que tivemos no meu tempo, a credibilidade”, afirmou.

O candidato pela Coligação Reconstruir Minas enfatizou ser essencial tornar o Estado mais atrativo para as empresas, seguindo um dos pilares de seu plano de governo: a simplicidade. Com isso, Minas pode alcançar o desenvolvimento e diversificar a economia, contribuindo para a geração de novos empregos e de renda. “As empresas não estão vindo para Minas, ao contrário, estão saindo. E aí não há geração de emprego e renda para os mineiros. Nem geração de tributos para o Estado. Então o primeiro movimento é o de simplificação. Vamos tornar o Estado mais leve, mais fácil, mais atrativo para as empresas virem para cá”, explicou.

Anastasia se comprometeu a conduzir o Estado de forma austera, fazendo com que o próprio governo dê o exemplo. “Quero dizer que vamos reduzir um número expressivo de secretarias, será o menor número que Minas já teve nos últimos 20 anos, sem prejuízos à área finalística, à prestação de serviços para o cidadão. Isso por si só não resolve o problema, mas é fundamental que o Estado também se sacrifique, dando o exemplo”, afirmou.

Em um eventual novo governo, a criatividade será diferencial para uma boa gestão, uma vez que os recursos financeiros estão limitados. Anastasia exemplificou uma proposta para a área de saúde, calcada na criatividade e que envolve a articulação e união entre Estado e municípios. “Nós temos, em Minas, sete hospitais regionais com obras paralisadas. Temos a obrigação de concluir estas obras. Não é só a construção física, é o custeio, é a manutenção. Nós vamos fazer os consórcios de saúde com os municípios para administrar os hospitais. Atendendo mais o princípio da descentralização, ouvindo mais os municípios”, exemplificou.

Anastasia reforçou que os quatro pilares que nortearão seu eventual novo governo possibilitarão que os mineiros retomem sua autoestima em um ambiente mais próspero. “Nosso plano de governo tem como coluna vertebral a ideia de reconstruir Minas Gerais junto com os mineiros. Vamos reerguer o Estado com ânimo, esperança e devolver Minas aos mineiros”, garantiu.