Você está em:
IMPRIMIR

A pedido de tucanos, Wesley Batista será ouvido em audiência nesta quarta-feira

6 de novembro de 2017

Audiência pública para ouvir Joesley Batista será realizada a pedido dos tucanos

A pedido dos deputados Izalci (PSDB-DF), João Gualberto (PSDB-BA) e Miguel Haddad (PSDB-SP), a Comissão Parlamentar Mista de Inquérito (CPMI) da JBS, em conjunto com a CPI que investiga supostas irregularidades do BNDES, vai promover audiência pública nesta quarta-feira (08/11) para ouvir o empresário Wesley Batista. A reunião está marcada para as 9 horas no Senado (Plenário 2 da Ala Senador Nilo Coelho), em Brasília.

As comissões analisam o acordo de delação premiada estabelecido entre os empresários Joesley Batista e Wesley Batista com o Ministério Público Federal. Além disso, investigam os empréstimos do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) dos últimos 10 anos fornecidos à JBS e sua controladora, a J&F, da qual os irmãos Batista eram os principais acionistas.

Segundo o deputado João Gualberto, os questionamentos a Wesley Batista serão fundamentais para auxiliar as comissões a esclarecerem, devidamente, os fatos investigados. “Tendo em vista o acordo de colaboração premiada celebrado pelos executivos da JBS S.A. e a publicação de diversos nomes citados nos depoimentos que revelaram os esquemas de corrupção investigados pela Comissão Mista, faz-se necessário que diversos esclarecimentos sejam prestados”, ressaltou.

O deputado Izalci destacou o áudio da conversa entre Joesley Batista e o presidente Michel Temer, divulgado em maio deste ano pelo Supremo Tribunal Federal. O diálogo, gravado por mais de 30 minutos, compôs as provas que o empresário ofereceu em acordo de delação premiada. Segundo o deputado, a conversa revelou “uma sequência de crimes que vão de obstrução à Justiça, suborno de procuradores e compra de informações privilegiadas”.

O tucano afirma que, diante disso, é imprescindível ouvir o empresário, considerando que as operações da Polícia Federal apontaram fraudes e irregularidades em aportes concedidos pelo BNDES à JBS ou em aquisições de ações por parte do BNDES-Par, entre outras situações, que devem ser esclarecidas.

O deputado Miguel Haddad afirma que a audiência terá o compromisso de informar toda a sociedade a respeito do assunto, tendo em vista a grande repercussão midiática da divulgação da gravação da conversa e as inúmeras consequências econômicas que as irregularidades podem ter causado ao país.

Fonte: PSDB na Câmara