Você está em:
IMPRIMIR

Em tempos de internet, Brasil atua pelo meio ambiente como vendedor de enciclopédia, diz Fábio Feldmann

15 de fevereiro de 2018

Militante histórico da causa ambiental, ex-deputado faz diagnóstico sobre mudança do clima, após saída dos EUA do Acordo de Paris, e defende que Brasil valorize sua agenda sustentável para tornar-se liderança internacional

“Não caiu a ficha no Brasil do que é preciso ser feito pela mudança do clima”, alerta Fábio Feldmann, ex-deputado pelo PSDB e militante do movimento ambientalista. Com potencial para ser grande líder internacional do tema, o país tem contribuição tímida na defesa da sustentabilidade e enfrenta retrocessos no que diz respeito às políticas e à legislação voltadas para o meio ambiente.

Para Feldmann, apesar de a ciência já ter comprovado a gravidade do aquecimento global, a sociedade ainda se divide sobre sua importância e os governos não levam em consideração a urgência do problema. “Nós estamos perdendo a guerra no sentido, como disse (o presidente francês Emmanuel) Macron, de tomar medidas necessárias para evitar uma situação mais caótica”, declara.

Em entrevista ao Portal ITV, Feldmann, advogado e também criador da Fundação S.O.S Mata Atlântica, analisa a situação das negociações sobre a mudança do clima no momento atual e examina o papel decisivo do Brasil como liderança internacional no tema da sustentabilidade. “Nessa negociação, o país tem mais importância do que em qualquer outro campo. Mas nem sempre o Brasil percebe essa oportunidade.”

Veja a íntegra da entrevista: