Base governista insiste em manobra para livrar Fernando Pimentel das sanções da LRF

30 de abril de 2016

Orquestrados pelo governador Fernando Pimentel, os deputados da base governista fizeram nova manobra para impedir que o Projeto de Lei 5457/2018, que cria o Fundo Extraordinário do Estado Minas Gerais, fosse votado na sessão extraordinária desta segunda-feira (17/12). Diante de uma possível derrota, os parlamentares aliados do governador esvaziaram o plenário da Assembleia Legislativa. Para os deputados do bloco de oposição, essa é mais uma ação desesperada de Pimentel para tentar escapar das sanções da Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF).

“Estamos assistindo fim de governo melancólico, um filme triste estrelado por Pimentel. O governador quer empurrar suas dívidas para a próxima gestão, atrelando o seu pagamento a recursos de um fundo sem fundo, de um fundo cujos recursos sequer existem”, afirmou o deputado Sargento Rodrigues. Segundo ele, mesmo tendo a maioria na Assembleia, o governo não vai conseguir adesão ao projeto. “Essa proposta é um absurdo e os deputados já se manifestaram contrários a ela. O governo vai perder de lavada, por isso não quer colocar em votação a matéria. Estão fazendo obstrução ao seu próprio projeto, retirando os deputados aliados do plenário. Sabem que no voto eles não irão ganhar e começaram a jogar baixo”, criticou Rodrigues.

De autoria do Executivo, o PL do Fundo Extraordinário propõe vincular o pagamento de dívidas do atual governo a recursos futuros hipotéticos, principalmente da Lei Kandir. Com a manobra, a base governista também impediu a votação da Lei Orçamentária Anual (LOA) para o exercício de 2019.

Fonte: Minas de Verdade