Geraldo Alckmin anuncia a senadora Ana Amélia como vice de sua chapa

30 de abril de 2016

O pré-candidato à presidência da República pelo PSDB, Geraldo Alckmin, anunciou na noite desta quinta-feira (2) que a senadora Ana Amélia (PP-RS) vai compor sua chapa como vice. A confirmação foi feita em entrevista ao programa “Central das Eleições”, do canal GloboNews. Alckmin fez questão de destacar as qualidades de Ana Améilia como parlamentar.

“Eleita por vários anos uma das melhores parlamentares do Senado, uma pessoa extremamente séria, competente, dedicada. A vice dos sonhos! Quanto mais a mulher participar da República brasileira, ganha a sociedade como um todo.”, disse Alckmin saudando o papel das mulheres na política brasileira.

A entrevista de Geraldo Alckmin foi definida, por meio de sorteio, e seria nesta sexta-feira (3). No entanto, foi antecipada depois que o pré-candidato Jair Bolsonaro comunicou que não poderia comparecer por problemas de agenda. A produção do programa procurou, então, Alckmin para saber se ele aceitaria adiantar em um dia a data de sua sabatina. Em benefício do debate, o ex-governador reagendou diversos compromissos para conseguir atender ao pedido da emissora.

Ao falar sobres os problemas que o país enfrenta, Alckmin destacou que será necessário firmeza e equilíbrio para se tomar as decisões corretas. “Nós não vamos resolver à base de bala o desemprego no Brasil, a saúde pública a bala, melhorar a educação a bala.”, disse o tucano.

Durante a sabatina, o presidente nacional do PSDB defendeu que, para o país voltar a crescer, precisa de reformas – política, tributária e previdenciária -, ajuste fiscal, transparência e investimentos. O ex-governador pontuou as razões pelas quais o Brasil não tem competitividade.

“O que aconteceu no Brasil? Perdeu competitividade. O Brasil é um país caro. Um automóvel custa 2,5 vezes o que custa nos EUA. Saiu do comércio exterior. Não consegue competir. Tributo, burocracia, falta de logística. É preciso agir nas causas do problema. Se não tiver investimento, não vai crescer. Investimento é confiança. Estamos com o melhor time para poder fazer a retomada da economia. Não tem mágica. Tem que agir rápido”, defendeu o presidenciável.

Outra medida para o desenvolvimento do país será priorizar a educação básica, segundo Alckmin.

“Defendo maior investimento na educação básica. Nós não atingimos ainda as metas. Nossa meta é ter 100% das crianças de até cinco anos na escola. Nós priorizamos no Brasil o 3º grau e agora nós vamos priorizar a educação básica”, garantiu Alckmin.

Caso eleito, o pré-candidato afirmou que para combater a violência irá integrar as polícias e criar uma agência Nacional de Inteligência.

“O governo federal entrar nessa luta para valer. O que estou propondo? Eu vou criar uma Agência Nacional de Inteligência para unir as inteligências da Polícia Federal, da Polícia Rodoviária Federal, das Forças Armadas e dos estados. Vou criar a Guarda Nacional.”, adiantou.

A trajetória da “vice dos sonhos”

Sob ótica do pré-candidato tucano Geraldo Alckmin, a senadora Ana Amélia (PP-RS) é a “vice dos sonhos” de qualquer candidato. Jornalista, a gaúcha de 73 anos está no seu primeiro mandato. Foi eleita em 2010 compondo a chapa da tucana Yeda Crusius ao governo do Rio Grande do Sul.

Nascida em Clemente Argolo, interior de Lagoa Vermelha (RS), em 23 de março de 1945, Ana Amélia de Lemos vem de origem humilde e rural. Filha do marceneiro João Laureano de Lemos e da dona de casa Cilene Daros de Lemos, ambos já falecidos, Ana Amélia é a mais velha dos nove filhos. Em julho de 1955, aos 9 anos, foi morar em Porto Alegre. Na capital, Ana Amélia foi matriculada no Grupo Escolar Argentina. Quatro anos depois voltou para Lagoa Vermelha, pois não aguentava mais de saudade de sua família.

Quando chegou o momento de fazer o Ginásio, Ana Amélia pediu uma bolsa de estudos ao governador do Estado Leonel Brizola. Recebeu ajuda para pagar livros e o uniforme. No último ano do Normal, começou a trabalhar como auxiliar de disciplina em uma escola pública à noite, e foi graças a esse emprego que conseguiu se transferir para Porto Alegre.

Em 1967, prestou vestibular para o curso de Comunicação de Social pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUC-RS). Assessorou o marido, deputado estadual da Arena Octávio Omar Cardoso, por um breve período. Exerceu a profissão de jornalista no Jornal do Comércio e na Rádio Guaíba antes de integrar o grupo da RBS, onde permaneceu por mais de três décadas e chegou ao cargo de diretora da sucursal de Brasília.

Em 2010, Ana Amélia se desligou do grupo para candidatar-se ao cargo de senadora pelo Partido Progressista (PP). Venceu o pleito com mais de três milhões de votos, derrotando Germano Rigotto (MDB). A senadora, conhecida por sua dedicação e assiduidade, atua em várias comissões, dando mais atenção a projetos na área de saúde e defesa das causas do agronegócio.

“Ana Amélia também traz à nossa chapa o olhar da mulher brasileira, sempre lutadora e cada vez mais ativa na busca pela igualdade que é sua de direito. Com Ana Amélia ao nosso lado, vamos acelerar os esforços para ampliar o espaço da mulher no mercado de trabalho, no serviço público e na política. Termos mais mulheres líderes”, exaltou Alckmin em seu perfil no Facebook.

Fonte: Portal PSDB