A pedido de Domingos Sávio, Câmara realiza sessão solene em homenagem à Ordem DeMolay

30 de abril de 2016

A pedido do deputado Domingos Sávio (MG), a Câmara realiza nesta quinta-feira (15), sessão solene em homenagem à Ordem DeMolay para o Brasil. A cerimônia ocorrerá no Plenário Ulysses Guimarães a partir das 9h05.

A Ordem DeMolay é a maior organização juvenil do mundo sem fins lucrativos. Tem como objetivo formar jovens de 12 a 21 anos em melhores cidadãos e líderes. A primeira instituição foi fundada nos Estados Unidos em 1919, pelo maçom Frank Sherman Land. Seu patrono, Jacques DeMolay, foi expedicionário das Cruzadas no século XIV. Foi queimado no poste por não trair seus irmãos e seguidores.

A partir de seu exemplo, a Ordem DeMolay aprendeu a lição e importância da honestidade, da lealdade e do amor fraterno. Atualmente está presente em mais de 13 países.

No Brasil, a Ordem chegou em 1980 com o maçom Alberto Mansur, falecido em 2012. Em 1985, foi fundado o Supremo Conselho da Ordem DeMolay para o Brasil, a primeira organização com autonomia para administrar a Ordem no país. Em 2004, foi fundado o Supremo Conselheiro da Ordem DeMolay para a República Federativa do Brasil. Hoje, ambos desenvolvem suas atividades, recrutando dezenas de milhares de jovens brasileiros que em suas fileiras aprendem as valiosas lições dessa quase centenária organização.

Domingos Sávio afirma que a instituição tem o poder de reunir jovens de bons princípios e transformá-los em líderes. “É baseada no espírito de fidelidade, liderança, responsabilidade e busca um ideal de um mundo mais digno e justo para todos”, afirmou Domingos Sávio.

Segundo o tucano, os propósitos da Ordem são muitos e suas atividades, variadas. O jovem é encorajado a se expressar, externar suas opiniões, falar com outros jovens e discutir problemas comuns à juventude. Aos membros é ensinada a prática das Sete Virtudes Cardeais de um DeMolay: amor filial, reverência pelas coisas sagradas, cortesia (educação), companheirismo (amizade), fidelidade, pureza e patriotismo.

Fonte: PSDB na Câmara