Ampliar o espaço da mulher depende de unidade, ressaltam lideranças femininas tucanas

30 de abril de 2016

PSDBmulher

Na reunião da Executiva Nacional do PSDB Mulher, desta quarta-feira (13/9), as presidentes do segmento nos estados destacaram a preocupação com o retrocesso de políticas sociais em nível federal. As tucanas reiteraram que o caminho da mudança é a partir da definição de ações para as eleições internas marcadas para dezembro deste ano.

Para a presidente de honra do PSDB Mulher, a deputada Yeda Crusius (PSDB-RS), a evolução depende da participação das mulheres na política e esta alternativa só ocorre por meio da democracia e de votações.

“O PSDB mulher está numa fase nova. Chegamos até aqui por frutos de passos dados. Esse empoderamento só nos temos entre os partidos que eu conheço. É na eleição em cada estado que a gente se empodera”, disse a deputada.

A presidente do PSDB Mulher do Espírito Santo, vereadora de Vitória, Neuza de Oliveira, defendeu ainda o incentivo à unidade e às parcerias.

“A gente tem que unir as mulheres porque a divisão dos segmentos não contribui”, ressaltou. “A gente tem de trabalhar pelos direitos das mulheres cada vez mais.”

Eleições democráticas

A presidente do PSDB Mulher, Solange Jurema, alertou que o processo de definição de comando do segmento em cada estado tem de ser democrático e coletivo. Segundo ela, o maior risco é que queiram escolher os nomes de quem vai ocupar os cargos de comando. “É preciso posicionamento das mulheres para se colocar e dizer quem é quem é que vai decidir. Nós somos maioria no partido”, afirmou Solange Jurema. “Nós somos 42% do partido e temos um volume que justifica a nossa independência.”

Solange Jurema destacou que o PSDB Mulher funciona porque é independente. “Nós temos 5% do fundo partidário que isso na eleição não é pouca coisa. E se tivermos a oportunidade de conversar e destinar essa verba para mulheres, que estão alinhadas com o propósito do PSDB, nós temos mais chances de eleger mais mulheres”, disse.

A vereadora de Goiânia (GO) Cristina ressaltou a importância das mulheres se manterem unidas e determinadas a avançar no cenário político. “Avançamos muito e não podemos deixar perder nossas conquistas”, afirmou ela.

A vereadora Piracicaba (SP) Nancy Thame afirmou que é fundamental a parceria das mulheres para dar continuidade as ações em curso e os projetos que estão programados. “Somos fortes e próximas do que o PSDB prega. Temos que participar mais”, disse ela.

Em seguida, Nancy Thame acrescentou que: “Estamos todas na mesma causa. O que nos fortalece é a maneira de olhar”.

A prefeita da Chapada dos Veadeiros (MT), Thelma de Oliveira, alertou que é preciso que todas as mulheres estejam atentas sobre a pressão e as tentativas de definição vindas de “cima para baixo”.

Fonte: PSDB Mulher